Estimulante feminino

Estimulante feminino

Spread the love

As sexólogas e os sexólogos são frequentemente encontrados em consulta com os problemas de desejo, tanto no caso dos homens, como no caso das mulheres.

Em relação com os problemas de desejo feminino e seu tratamento, recentemente, vários meios de comunicação publicaram a notícia de que um grupo de peritos levaram a FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos) que de luz verde para a comercialização de flibanserina, uma pílula que, supostamente, aumenta o desejo erótico da mulher. Em diversos meios de comunicação, é chamado de viagra feminino” viagra rosa”.

É necessário medicamento?

A busca de uma pílula que aumente o desejo da mulher vem de longe. Desde que o Viagra viu a luz lá por 1998, diversas farmacêuticas têm tentado obter um medicamento que resolva uma das queixas mais frequentes das mulheres em relação à sua sexualidade: a falta de desejo erótico.

A flibanserina, tal como o Viagra (que, inicialmente, era um medicamento destinado ao tratamento da hipertensão), acabou sendo utilizada em problemas sexuais, por acaso, já que, originalmente, era um medicamento destinado ao tratamento da depressão insônia. No entanto, as várias tentativas de comercialização, a flibanserina foi encontrado vários obstáculos, e foi rejeitado por várias vezes não passando nos testes de placebo.

No entanto, em relação aos medicamentos desenvolvidos para tratar o desejo sexual feminino, nos surgem algumas dúvidas. Por exemplo, muitas vezes vemos na pergunta para que um problema de desejo sexual na mulher (e às vezes também no homem), é causado por um problema de casal.

Ela não quer contato íntimo com uma pessoa com a qual você luta diariamente, com o que se sente em desarmonia, com uma pessoa que você acha que não fala bem, não importa, não a atende. Nestes casos, o mais eficaz é, logicamente, trabalhar para melhorar a relação do casal, já que muitas vezes, quando o casal melhoria, há também o desejo feminino.

Por outro lado, também em consulta vemos casos de mulheres que não desejam, por uma pura e simples sobrecarga de tarefas. O trabalho fora de casa, trabalho em casa, cuidar das filhas e dos filhos, o cuidado com outros familiares… às vezes fazem com que a mulher deseja fervorosamente a cama, mas não precisamente para ter um coito qualquer outro tipo de contato genital.

Alternativas saudáveis

Os remédios nem sempre são as melhores saídas, lembrando que você pode encontrar nutrientes afrodisíacos em alimentos naturais no dia a dia. Há também suplementos com afrodisíacos sem contra indicações. Para ver mais sobre esses estimulantes veja em
https://www.artesdecura.com.br/estimulante-sexual-feminino/

As reflexões que desde que nos colocamos, nos levam à conclusão de que diante de um problema sexual, diante de qualquer problema sexual, há que fazer uma boa avaliação inicial, de preferência por parte de um profissional da sexologia, de modo a identificar as causas que estão por trás do mesmo, e ultrapassar de forma eficaz.

A sexualidade humana é muito complexa, e com freqüência, seus problemas exigem uma abordagem mais ampla do que receitar, simplesmente, um medicamento.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *